Roteiro completo por Santiago

A capital chilena é cheia de atrativos turísticos e muitos brasileiros optam por Santiago na hora de escolher o destino de sua primeira viagem internacional. Por lá é possível programar roteiros de 03 dias e até mesmo de 20 dias (se for para aproveitar os arredores da cidade).
Decidi então preparar um roteiro completo pela cidade para você escolher as melhores atrações e montar um roteiro do seu jeito.

Como chegar no centro de Santiago a partir do aeroporto?

Para alcançar o centro de Santiago a partir do aeroporto, é possível pegar um táxi ou um ônibus, mas a maneira mais econômica com certeza é de ônibus. As empresas Turbus e Contrapuerto oferecem o trecho por 1700 pesos por pessoa.

Além de levar até o centro de Santiago, essa linha de ônibus também para em algumas estações chaves, como a estação de metrô Pajaritos. Se você, como eu, chegar em Santiago num dia de semana por volta do horário de rush, a melhor opção é descer nessa estação e seguir de metrô até o centro, pois o transito é caótico.

Onde ficar em Santiago?

Santiago possui muitas opções de hospedagem, e as opções mais baratas ficam pelo centro. Durante a minha visita a cidade acabei optando por duas opções de hospedagem distintas. A primeira delas foi o Hostel Plaza de Armas, que apesar de ser um prédio antigo e assustador a primeira vista, possui quarto (privativo) espaçoso, café da manhã, uma bela vista para a Plaza de Armas e fica muito próximo do metrô.

Você pode reservar hostel ou hotéis em Santiago clicando aqui.

Minha segunda opção de hospedagem foi um Airbnb nas proximidades do Cerro Santa Lucia, e nesse caso, além da limpeza excepcional, o fato de ter uma mini cozinha acabou sendo um diferencial durante a estadia na cidade.

Ganhe R$ 100 em sua primeira reserva pelo Airbnb ao se cadastrar aqui. 

O que fazer em Santiago?

– Plaza de Armas

A praça é o marco zero da capital e lá é possível conhecer 04 prédios históricos: a Catedral Metropolitana, Correio Central, O Museu Histórico Nacional e a Municipalidade de Santiago e nesses 4 prédios a entrada é gratuita.

A Catedral Metropolitana é belíssima e é a quinta igreja construída neste local, pois os prédios anteriores foram destruídos ou por incêndios ou por terremotos. Concluída em 1800, ela possui uma fusão de estilos arquitetônicos e vale a pena ser visitada tanto externa quanto internamente.

Catedral Metropolitana de Santiago

O Museu Histórico Nacional, que também fica na Plaza de Armas, conta a história do Chile desde a colonização espanhola até a década de 70, um pouco antes da ditadura militar. Apesar das legendas das obras serem apenas em espanhol, de quinta a domingo, são feitas visitas guiadas gratuitas.

– Museu Chileno de Arte Pré-colombiana

Esse museu fica muito próximo a Plaza de Armas e apesar de não ser um museu tão grande é muito interessante. Na minha opinião a sala “Chile Antes de Chile” merece destaque por contar a história da cultura latina pré-hispânica.

Outra sala que merece destaque é a zona interativa Mustakis, que ensina para as crianças de maneira divertida sobre os tipos de aves, frutas e animais existentes ao redor do mundo.

O valor do ingresso é de $ 4500 pesos chilenos por pessoa.

Museu Chileno de Arte Pré-colombiana

– Palácio La Moneda

O palácio que é casa do governo do país, desde 1958 não funciona mais como residência oficial e é apenas o escritório aonde trabalham os presidentes, e ali trabalha atualmente Michelle Bachelet.

Uma cerimônia que acontece na frente do palácio e é muito procurada pelos turistas é a troca da guarda da policia de Santiago. São tantos brasileiros por lá que a orquestra tem até tocado músicas como aquarela do brasil, brasileireirinho e Copacabana. O evento dura cerca de 30 minutos e começa Às 10h00 nos dias de semana e às 11h00 nos finais de semana.

Embaixo do palácio fica o Centro Cultural La Moneda (museu), a entrada é gratuita até o meio dia e depois desse horário são cobrados 5.000 mil pesos por adultos. Para chegar, peque o metrô até a estação Moneda.

Palácio La Moneda

 – Mercado Central

O Mercado Central é um mercado de mariscos e peixes frescos. Tudo que chega do litoral, da região de Valparaíso e Viña Del Mar se concentra no mercado e depois é feita a distribuição pela cidade.

O local também engloba uma grande praça de alimentação com restaurantes para experimentar todas as iguarias da culinária chilena relacionadas a frutos do mar.  Os preço não são dos melhores, mas se está procurando esse tipo de comida o lugar passa ser uma opção.

A famosa “centolla” (espécie de caranguejo gigante) é vendida a preços a partir de $ 49000 pesos chilenos com uma garrafa de vinho incluído.

Mercado Central

– Cerro Santa Lucia

O Cerro Santa Lucia é o marco da fundação da cidade e possui 68 metros de altura. Para chegar ao topo é preciso disposição para encarar os degraus e rampas, pois não há outro meio de alcançar o cume. São labirintos de vielas e degraus intercalados com belas construções ou praças com vista para a Cordilheiras dos Andes. Aproveite para descansar e admirar a vista.

Esse é um passeio que deve ser feito com calma para aproveitar a tranquilidade do local. O último mirante é um pouco disputado pelos turistas pois acaba sendo pequeno para a quantidade de pessoas que querem uma foto no local. A entrada no cerro é gratuita. 

Cerro Santa Lucia

–  Cerro San Cristoban

O cerro fica no boêmio bairro de Bellavista e há três opções para alcançar o cume: a pé, de funicular e de teleférico. A opção a pé pode ser um pouco cansativa, visto que o cerro tem 298m de altura e o percurso leva em torno de 40 minutos. Minha sugestão é que você suba de funicular e desça de teleférico, para “testar” os dois meios de transporte.

Para subir de funicular e descer de teleférico há um pacote e o preço por adulto é de $ 4.510 em dias normais e $ 5.610 em finais de semana ou feriados (base de preço de setembro de 2017 e valores estão apresentados em pesos chilenos) e para quem sobe de funicular há a opção de fazer parada no zoologico da cidade, que fica no meio do morro.

O cerro descortina uma bela vista para a cidade e para as cordilheiras, e lá também fica o santuário da virgem imaculada Conceição. A estrutura tem 23m de altura no total e a santa tem 14m de altura.

Cerro San Cristoban

– Museu de Belas Artes e Museu de Arte Contemporânea

Os dois museus ficam num mesmo espaço. Fundado em 1880, eles ficam num belíssimo palácio de estilo neoclássico e inspirado no Petit Palais de Paris. Para facilitar a localização, é só se dirigir ao Parque Florestal, a algumas quadras do Mercado Central. A entrada nos dois museus é grátis.

Nesso ponto, confesso que arte contemporânea não é algo que me agrade, então passei por essa parte do museu muito rapidamente, e o espaço destinado a “Belas Artes” eu achei um tanto quanto pequeno.

– La Chascona

A segunda casa do poeta Pablo Neruda no Chile fica em Santiago e é apelidada de La Chascona, em homenagem a sua última esposa Matilde Urrutia. Jeito carinhoso de chama-la por conta de seus cabelos descabelados ou despenteados.

No local, é possível fazer uma visita audioguiada pelos andares e cômodos escondidos da casa para entender um pouco mais da história do poeta e também da sua vida diplomática. O valor do ingresso é de $ 7000 pesos chilenos (base de preço de setembro de 2017) e além de dinheiro também é possível fazer o pagamento via cartão de crédito.

Para saber mais detalhes das outras casas do poeta visite o post As casas de Neruda.

La Chascona

– Sky costarena

Trata-se do prédio mais alto da America Latina e ele fica em Santiago. São 62 andares divididos dentro dos seus 300 metros de altura e lá do alto é possível avistar toda a cidade.

A atração está em funcionamento desde 2015 e a vista lá de cima é estonteante. Não raro você ira ouvir as pessoas exclamando “Uau” ou “Noooossa”, quando a porta dos elevadores se abrirem.

É uma ótima opção começar a sua visita aos pontos turísticos de Santiago por essa torre, pois além de dar um bom panorama do que é a cidade, visitas guiadas acontecem em portugues, conduzidas pela guia Daiana, que é uma simpatia.

O preço do ingresso pode assustar ou deixar em dúvida alguns dos visitantes que chegam aos pés da torre dentro Shopping Costanera, mas eu posso dizer que os $ 10000 pesos chilenos pagos na visita (por pessoa), valeu cada centavo.

Vida Noturna

Santiago tem uma vida noturna agitada, especialmente ao longo da rua Pio Nono, no bairro de Bellavista. Lá existe uma sequencia de barzinhos muito frequentado pelos jovens da cidade e turistas, claro. É uma espécie de Lapa “santiaguina”, em menor escala, com opções de petiscos, cervejas e drinks que podem ser degustados madrugada a dentro.

Nesse bairro também fica o Shopping Pátio Bellavista, um shopping gastronômico a céu aberto com vários tipos de barzinhos e restaurantes com comidas de vários tipos e estilos.  Alguns deles contam com música ao vivo, mas atenção, os preços não são os mesmos praticados nos bares da rua Pio Nono, que fica logo ao lado. Prepare os bolsos.

Aproveite a oportunidade para provar o drink típico de santiago, chamado de Terremoto e também o Pisco Sauer.

Onde comer em Santiago?

Uma coisa que me assustou em Santiago certamente foi o preço da comida. Apesar da moeda ser desvalorizada, comer por lá é bem caro.

Nos restaurantes próximos a Plaza de Armas, como o Nuria Restaurante, um prato feito saiu por $ 13.750 pesos chilenos incluindo bebida (refrigerante coca cola de 290ml), para duas pessoas, o que dá aproximadamente R$ 70 (considerando o câmbio de $186 praticado em setembro de 2017).

Um lanche no KFC, também nas proximidades da Plaza de Armas, saiu por $ 3790 pesos (R$ 21, valor aproximado).
No Mercado Central escolhi o restaurante Richard (El Rey del Mariscal) para provar os frutos do mar. O prato feito do peixe (corvina) com 03 acompanhamentos saiu a $7000 (R$ 38, valor aproximado).
Dica: Quando troquei a hospedagem do hostel na Plaza de Armas pelo o Airbnb, um flat que possuía cozinha, preferi comprar as minhas refeições no mercado. Foi o que fez o custo com alimentação na viagem diminuir um pouco.

Dicas Válidas

Santiago me pareceu uma cidade muito segura, mas fique atendo aos seus pertences no metrô, pois não são raros os casos de furtos relatados. Eu mesma perdi a minha carteira no metrô, mas não sei se foi porque fui descuidada ou se fui furtada. Sorte que meu passaporte não estava junto, por isso, fique sempre alerta.

Evite viajar pra Santiago durante as festas pátrias, que acontecem nos dias 18 e 19 de setembro. A cidade toda fecha e não há o que fazer. Mercados, restaurantes, shoppins e também os pontos turísticos ficam fechados. Se você cair nessa roubada, como eu, tente agendar passeios para esses dias, mas não adianta ser para Valparaíso ou Viña del Mar, pois lá, as festas, conhecidas como fondas, também acontecem.

Não faça câmbio no aeroporto de Santiago de MANEIRA NENHUMA, o câmbio por lá é um roubo. Prefira as casas de câmbio próximas a Plaza de Armas, como as que ficam na Rua Agustina ou as que ficam dentro do shopping que fica bem ao lado direito da Catedral Metropolitana. Para se ter uma ideia paguei a taxa de $160 no aeroporto e $186 no centro da cidade.

PLANEJE SUA VIAGEM UTILIZANDO DOS PARCEIROS DO BLOG:

Tá precisando de ajuda pra preparar o seu roteiro de viagem? Usando os links aqui do blog você não irá pagar nada a mais por isso e você ainda ajuda o blog a continuar ativo.

Hotel Booking.com

Aluguel de Carro: Rentcars.com

Aluguel de Casas ou apartamentos: Ganhe R$ 130,00 de desconto na sua primeira reserva pelo Airbnb

Seguro viagem: Seguros Promo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *