Fortaleza de São João, na Urca

Poucas pessoas já ouviram falar da Fortaleza de São João, ou apenas Forte São João. Ele fica localizado no Bairro da Urca e é um marco do início da colonização portuguesa no Brasil. Além disso o lugar é ideal para um passeio num dia de sol na cidade do Rio de Janeiro, pois além de ser super seguro é um passeio tranquilo, cheio de história e tem uma vista linda.

Para visitar o sítio histórico da Fortaleza é necessário fazer um agendamento prévio através do telefone 2586-2203 e escolher um entre os 02 horários disponíveis: 9h00 ou 13h30. As visitações são feitas de 3ª a domingo e a tolerância máxima pra atrasos é de 15 minutos.

O local conta com duas praias privativas, a Praia de Dentro, que fica voltada para o bairro da Urca e a Praia de Fora, que fica voltada para a Fortaleza de Santa Cruz em Niterói. É na praia de fora que você deve deixar seu carro estacionado, caso você utilize esse veículo para chegar até o local.

 

Praia de Fora com vista para a Fortaleza de Santa Cruz

 

A visita começa no Museu do desporto do exército, na ativa desde 2007. A ideia do museu é preservar a história da educação física militar também civil. Lá dentro é possível observar troféus e histórias das disputas do exército em esportes como judô, natação e vôlei, entre outros. Lá também há uma área dedicada ao craque Pelé, que serviu ao exército um ano depois da Copa que jogou em 1958. Quem diria!

 

Museu do Desporto

 

A visita segue para a Praça da Fundação, toda em pedras portuguesas. Ela foi criada em homenagem aos fundadores da cidade e data de 1914. Mesmo que esse não seja o oficial marco zero da cidade, pois o oficial é o Morro do Castelo que fisicamente já nem existe mais, foi por ali que Estácio de Sá chegou em 1565 e fundou a cidade que primeiramente era chamada de São Sebastião do Rio do Rio de Janeiro, entre o Morro Cara de Cão (que também fica dentro do complexo) e o morro do Pão de Açúcar.

 

Praça da Fundação

 

Depois de passar pelo portão histórico, seguimos pela a estrada D. Pedro II, que é a primeira estrada pavimentada da cidade e serpenteia pelo Morro Cara de Cão. A estrada possui algumas ladeiras (idosos e cadeirantes podem ter dificuldade de fazer o trajeto a pé). A primeira parada revela uma vista linda para o bairro da Urca e para o Corcovado. Seguindo a rua, antes de alcançar o forte propriamente dito há uma outra parada no reduto São Teodósio, onde é possível observar o canhão vovô, um dos mais potentes canhões que já foi utilizado por aqui e também o Forte Tamandaré da Laje, que fica numa posição estratégica no meio da baía de Guanabara e é um dos poucos fortes que ficam totalmente cercados pela água no Brasil (atualmente esse forte não recebe visitas).

 

Reduto São Teodósio e ao fundo Forte Tamandaré da Laje

 

Seguindo em frente alcançamos finalmente o Forte São João e seu museu histórico. Após passear pelas dependências da fortificação observando os canhões, as casamatas e a vista linda para Niterói seguimos para o museu, que conta um pouco mais sobre as condições que ocasionaram a descoberta do Brasil e o cenário encontrado quando chegaram em terras canarinhas. Fala ainda sobre a colonização, a vinda da família real e a independência. O que me chamou a atenção nesse museu foram algumas bandeiras do Brasil que foram utilizadas antes da versão atualmente conhecida e também um enorme mural mostrando a localização de fortes que estão divididos entre a cidade do Rio e Niterói.

 

Forte São João

 

A visita tem duração média de 2h30min e o trajeto percorrido é de 2.500m.
Não esqueça de levar água, mas caso esqueça o local conta com dois quiosques que vendem lanches (um na praia de dentro e outro na praia de fora), além de banheiros no Museu do Desporto. A visita é grátis.

 

Período da visita: agosto de 2017

Deixe uma resposta