Conheça São Bento do Sul e Corupá

Apenas 35km separam essas duas cidades que podem ser aproveitadas num feriado prolongado, e o que você irá encontrar por lá são duas cidades bucólicas envolvidas em paisagens lindas, cenários deslumbrantes, muita cultura e boa gastronomia.

Como chegar  em São Bento do Sul e Corupá?

Apesar de as duas cidades fazerem parte do estado de Santa Catarina, o aeroporto de Curitiba é mais recomendado para receber os visitantes que vão para essa região, pois esse aeroporto fica a apenas 110 km de distancia de São Bento do Sul, contra os 258 km do aeroporto de Florianópolis. Como as atrações ficam distantes, recomenda-se a locação de um carro para rodar entre as duas cidades.

São Bento do Sul

A pequena e charmosinha São Bento do Sul já encanta seus visitantes na chegada, pois sua majestosa Igreja Matriz é vista de muitos cantos da cidade, já que ela fica no alto de uma colina. Ela foi construída entre 1955 e 1960 e temos que dar destaque não só a arquitetura do prédio, mas também aos painéis de cerâmica que destacam-se em sua escadaria de acesso. (A foto destacada no início desse post é da Igreja Matriz Puríssimo Coração de Maria, e foi gentilmente cedida pelo blogueiro Beneth Torquato que é residente da cidade e autor do blog Tire a Bunda do Sofá).

De frente para a igreja fica a Praça Getúlio Vargas, com suas árvores centenárias e mantendo boa parte da arquitetura típica germânica, proveniente da colonização principalmente de alemãs e austríacos. O coreto, característicos de cidades pequenas, termina de dar o ar bucólico do local. A praça conta ainda com infraestrutura de banheiros, bancos para descanso, parque infantil e quiosque com venda de artesanato local.

Praça Getúlio Vargas

O resto da cidade também conserva boa parte dessa arquitetura típica que é tombado pelo Patrimônio Histórico de Santa Catarina. Nesse caso, um bom local para observar a cidade de cima é o Mirante, que fica numa posição estratégica, nas dependências do Parque 23 de setembro. Programe-se para chegar perto do horário do pôr-do-sol para contemplar um visual incrível.

No âmbito do ecoturismo, a cidade possui montanhas, florestas e cachoeiras e se você é um viajante que gosta de estar em contato com a natureza, você pode começar visitando o Parque Natural do Braço Esquerdo, que apesar de ter o acesso a partir da cidade de Corupá, ainda faz parte de São Bento do Sul. O parque fica dentro de uma área de preservação ambiental e é uma propriedade particular.

Ao entrar no parque, próximo a “área de recepção”, já encontra-se um mirante com uma bela vista para as montanhas. A trilha a seguir, com menos de 100m de extensão leva a pequenina caverna da fuga e a um imenso paredão rochoso que pode ser utilizado para a prática de escalada e rapel.

Uma outra trilha chamada de “Vale Perdido” tem dificuldade média e lá é possível observar alguns riachos e pequenas quedas de água. Mas se sua intenção é visitar a cachoeira do braço esquerdo, não entre nessa trilha e pegue instruções de como localizar a entrada da trilha, pois eu acabei me perdendo ao entrar nessa trilha por engano.

Já a cachoeira do braço esquerdo, que dá nome ao parque, tem uma trilha leve, sem muitas dificuldades e leva menos de 10 minutos para alcança-la. Ela tem 90 metros de uma belíssima queda de água e aos seus pés um poço se forma, ótimo para refrescar o calor dos visitantes.

O local conta com infraestrutura de estacionamento, banheiros e área de camping e funciona de terça a domingo das 8h às 18h. O valor do ingresso é de R$ 10,00 por pessoa (base de preço/setembro 2017). Com relação ao acesso, a estrada é de terra batida, por isso tente descobrir as condições da mesma em casos de mal tempo, pois há subidas íngremes que podem ficar escorregadias.

Outro atrativo para os amantes da natureza é a Cachoeira da Usina, também com acesso por Corupá, mas que também faz parte de São Bento do Sul. A queda é pequena, mas o local é fascinante. Além da cachoeira, é possível visitar as ruínas da antiga usina, que foi derrubada em 1958. Para ver fotos da usina ainda em funcionamento, visite a página do facebook Antiga Usina. Os proprietários são uns fofos, e encantam qualquer pessoa em 5 minutos de conversa dando uma aula sobre a região. Há uma taxa para visitação no valor de R$ 5,00 por pessoa (Base de preço/Setembro 2017).
Cachoeira da Usina
Um evento muito importante na cidade e que ocorre normalmente no início de setembro é a Schlachtfest. A festa que pode durar 03 dias ou mais, se for realizada no meio de um feriado prolongado é totalmente estruturada e envolve arte, cultura, música e gastronomia. A Schlachtfest, também chamada de festa da matança, assemelhasse a uma Oktoberfest, e é realizada para comemorar as boas safras do período de colheita, onde os locais se orgulham de vestir seus trajes típicos de Fritz e Frida para celebrar com muitos litros de cerveja e ao som de músicas folclóricas alemãs.
Schlachtfest

E se for pra recomendar um bar em São Bento do Sul, com certeza será o Treffpunkt, antes mesmo de se sentar a mesa você já ficará enlouquecido com o bar. A decoração totalmente retrô e cheia de detalhes pode fazer você ficar olhando durante horas para as paredes e teto até perceber que precisa escolher uma mesa. E nem o banheiro (pelo menos o das damas) escapa da decoração.

Combinada a decoração fantástica envolvendo uma maquete perfeita do trem de Rio Negrinho, objetos antigos utilizados pra primeiros socorros, quadros com frases divertidas ou cabeças empalhadas de ursos e javalis, entre muitos outros objetos curiosos, outra coisa que vai chamar sua atenção com certeza são as porções de comidas típicas como Rollomops (uma espécie de sardinha crua enrolada numa cebola em conserva), Sülze (que parece uma geléia de porco) e currywusrt (porção de uma espécie de salcichão com curry acompanhado de batatas fritas).

Junte tudo isso a simpática presença do dono do bar, o Marcelo e com certeza você terá uma noite agradabilíssima.

Para outras opções de lugares para comer, visite o post Onde comer em São Bento do Sul, do Beneth Torquato do blog Tire a Bunda do Sofá.

Bar Treffpunkt (Foto: Reprodução)

Corupá

Descendo a BR 280 chega-se a Corupá, que foi onde escolhi fazer a minha estadia durante esse período na região. Corupá tem sua economia baseada na agricultura, em especial a bananicultura, por isso é conhecida como Capital Catarinense da Banana. A cidade é cheia de produtos a base dessa fruta e o artesanato construído em fibra de bananeira são uma marca da cidade. Mas nem só de banana vive o homem, por isso vale a pena parar para conhecer pelo menos alguns dos atrativos naturais que Corupá tem pra mostrar.

Uma sugestão de hospedagem se você procura algo em conta é o Hostel Destino Corupá, o local não tem luxo, mas é super limpinho e tem uma cama confortável para passar a noite. Na área comum é disponibilizado uma geladeira para que os viajantes possam guardar produtos perecíveis e um microondas. O local também conta com estacionamento, e uma diária para casal num quarto privativo pode sair por R$ 90,00, sem café.

Falando de opções para comer em Corupá, uma opção que fica no centro da cidade, muito boa e barata para almoço aos finais de semana é o Estação Corupá (também conhecido como Chopperia da Praça). O buffet livre por pessoa sai por R$ 15,00 e a comida é deliciosa. No domingo os restaurantes costumam fechar cedo, por isso se quiser uma opção para fazer um lanche ou comer um petisco no domingo a noite, procure pelo Evangelo’s, que tem bom preço e ambiente simples.

Você pode começar seu roteiro turístico pela cidade pelo Seminário Sagrado Coração de Jesus, que com certeza se destaca pela sua bela arquitetura gótico-romano. A área de 20 mil metros quadrados foi construída em 1929 e passa uma grande tranquilidade para o visitante, além de ser possível visitar a capela, ainda existe no local um museu, um campo de futebol e uma cafeteria.

Seminário Sagrado Coração de Jesus

E a atração mais famosa de Corupá com certeza é a Rota das Cachoeiras. Trata-se de uma trilha de 2900 m (só de ida) que passa por 14 cachoeiras distintas. Prepare-se para passar o dia por lá e para ver cenários com cachoeiras incríveis. O valor do ingresso custa R$ 15,00 e perto da entrada há um centro de visitantes onde um instrutor entrega um mapa e passa as principais informações sobre a rota. Próximo a recepção também há banheiros, lanchonetes e estacionamento e a primeira cachoeira já fica a 100 m da entrada. Por lá não é permitido banho nas cachoeiras, mas durante o percurso há alguns chuveiros estrategicamente posicionados que permitem o visitante a lavar a alma com a água geladíssima que desce das cachoeiras. (Em breve lançaremos um post exclusivo com informações detalhadas sobre a Rota das Cachoeiras).

Rota das Cachoeiras – Corredeiras – 9º queda

E essas não são as únicas cachoeiras existentes em Corupá. Ou seja, mesmo que você tenha escolhido um feriado prolongado ou um final de semana, você vai sair dessa região com gostinho de quero mais.

4 Comments on “
Conheça São Bento do Sul e Corupá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *