Palácio e Jardim de Versalhes

Versalhes é uma cidade totalmente artificial, ou seja, ela foi criada a partir do zero por vontade do Rei Louis XIV. Entre 1682 e 1789, Versalhes foi sede do poder político antes de se tornar o berço da revolução. Atualmente a cidade é muito conhecida pelo seu castelo, o famoso Palácio de Versalhes e seus jardins, que são patrimônio mundial da Unesco.

Como chegar em Versalhes?

A cidade fica muito próximo de Paris, a aproximadamente 20km de trem, ideal para um bate e volta já que o acesso até lá também é muito fácil.

A partir da estação Gare du Austerlitz e só pegar o REC C até a estação Versalhes Rive Gauche. O tempo de viagem é de aproximadamente 40 minutos.

Como aproveitar o jardim e Palácio de Versalhes?

A estação de trem fica bem próxima a entrada do palácio, e logo que chegamos percebemos que a fila para entrar no palácio estava meio longa e depois de mais ou menos 1h de fila houve alguma confusão com os bombeiros e a polícia e a fila se espalhou, então resolvemos entrar direto para os jardins. Normalmente a visita aos jardins é gratuita, mas nesse dia acabou sendo cobrada (€ 9,00) por causa do espetáculo das fontes musicais.

 

O jardim é imenso e lindo e fazer passeio por lá é sensacional. Se perder pelas paisagens, passando de praça em praça e acabar descobrindo um local ou uma fonte nova escondida é uma delícia. Infelizmente, como não estava sol as fotos não ficaram tão boas, e não expressam toda a beleza do lugar.

 

Resolvi ir andando e explorando o parque até o Grand Trianon, que é um outro palácio menor que o Palácio de Versalhes e que fica dentro do jardim.

Pelo jardim existem algumas lanchonetes, restaurantes e barraquinhas espalhados, além de banheiros públicos e áreas para piquenique. A fome bateu antes de entrar no palácio então resolvi comer um tipo de batata inglesa que estava sendo vendida por € 9,00 num quiosque chamado La Parmentier, escolhi a opção mexicana, que gostei bastante.

Grand Trianon

 

Visitei o Grand Trianon e depois peguei um trenzinho para voltar para perto do Palácio de Versalhes, já que estava bem longe e cansada (€ 4,00 por pessoa). Você também pode alugar um mini carrinho elétrico (como aqueles carrinhos de campos de golf) e ir dirigindo pelo jardim. É necessário apresentar a carteira de habilitação (não precisa ser a internacional, a brasileira mesmo serve).

 

Depois da visita aos jardins, fomos visitar o Palácio de Versalhes. O Paris Museum Pass é aceito na entrada. (Para mais detalhes sobre o Paris Museum Pass visite o post Roteiro para aproveitar o melhor de Paris).

O Palácio, que já foi centro do poder do regime antigo da França, hoje é um museu histórico e também Patrimônio Mundial da Unesco. Sua arquitetura marca o auge da opulência barroca, com centenas de aposentos decorados com candelabros de cristal, mármores de várias cores, móveis em prata maciça e cortinas em veludo carmesim bordado em ouro.

O palácio é muito bonito e com certeza sua sala mais celebrada é o hall dos espelhos, recheada de lustres belíssimos de cristal. Vale a pena fazer esse bate e volta estando em Paris.

 

Período da Viagem: outubro de 2014

 

Deixe uma resposta